domingo, 4 de setembro de 2011

SEARA PERDIDA



Nas múltiplas existências da Alma
Expiando minhas faltas e culpas
Encontrei em momentos de angustia
Uma luz cintilante por guia

Perdido no fel da loucura
Prostrado diante da dor
Descobri no egresso da vida
Que o bálsamo era o etéreo amor

Encarnado, me atrevi na duvida
Alheado nos prazeres... Dissoluto!
Nesta senda... Um novo tributo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postados Recentemente