sexta-feira, 5 de agosto de 2011

DOR E HARMONIA



Leva contigo o fel aniquilante
Contenda aflita da alma envenenada
Vislumbra o inferno invisível cruciante
Crucificada na amargura, infectada

Labéu colhido no afeto ignorado
Injustiçado na oculta do negrume
Da chaga verte o agro sangue estigmado
Angustia cala o coração que se ilude

Nesses momentos a lagrima pungente
Sega a dor do Espírito fustigado
Conduz  o pesado fardo, resignado

No peito arde o amor ignescente
Fulgor Divino, latente ora esquecido
Realça a aura do Espírito harmonizado

Um comentário:

  1. Hoje eu senti um pouco deste horroroso sentimento que envenena a corrente sanguínea e deixa a pessoa muito mal! É péssimo! O texto muito bem exemplificado!

    ResponderExcluir

Postados Recentemente